Não é novidade que as algumas previdências municipais em Alagoas passam por dificuldade financeira, seja pela ausência dos repasses dos prefeitos ou até mesmo desfalque mesmo do dinheiro dos servidores.

No Diário Oficial desta terça-feira (17), a promotoria de Porto Calvo determinou a abertura de uma investigação para apurar as denúncias recebidas do município de Campestre.

O Diretor Administrativo e Financeiro do Instituto previdenciário do município de Campestre (CAMPREVI) denunciou ao Ministério Público Estadual (MPE) que o atual prefeito municipal, Nielson Mendes da Silva e a secretária de finanças, Silvania Mendes, deixaram de repassar à previdência municipal valores relativos a contribuições patronais de parte do ano de 2017 e de 2018.

O órgão estadual vai iniciar uma investigação e requisitou informações do prefeito e também do diretor do Camprevi sobre a situação denunciada. Os envolvidos podem ser ouvidos no andamento da apuração.

Cada Minuto